Visitantes Online

:: Perfil ::

"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento" Clarice Lispector.

Nome: Cicilia

Apelido: Cici

Nick: Lady_Tremere

Idade: 18 anos

Cidade: Campos dos Goytacazes/RJ

Signo: Capricórnio

Minhas Fotos: Meu Fotolog. Fotos minhas , dos meus amigos e etc

Lagrimas da Minha Alma: Poesias, contos, relatos, imagens, letras de musica, amor, um pouco de tudo que faz parte da minha alma.


:: Contatos ::

E-Mail/MSN: ciciliamonteiro@hotmail.com

Yahoo Messenger: cicilisoares@yahoo.com.br

ICQ: 302776829

:: Orkut ::

Comunidade do Blog: Lágrimas da Alma
Link:


:: Blogs Favoritos ::

TPM de Salto Alto
Percepção Masculina
Casa das Valkirias
Amor, Paixão e Volúpia
Morango com Chocolate
Por Baixo dos Lençóis
Ponto de Fuga
Retratos e Relatos
Casa de Contos
Blogs que eu vi
Macabéas
Leis de Murphy
Em Alto Mar
Capricorner
Ponto Gemine
Loving You
Redundancias
Doidice de Bebel
Cartas e Pensamentos
Reverso do Reverso
Bloguerótico
Pra não dizer que falei de flores
Sozinha no Mundo
Minha Vidinha Sem Graça
Pensamentos da Alma
Levemente Erótico
Momentos de Angel Kiara
Escorpiano da Lua
Meus Momentos
Fala Poética
Eu 41
No Mundo da Lua
Ar de Amor
O 5° Elemento
Jardim da Borboleta
Traidor Apaixonado
Vida e Solteira
Sou uma Mulher
Luz na Escuridão
Nivea Stelmann
Poeira e Ossos


:: Sites Favoritos ::

Pousada Pitangas
Trilha Grauça
1000 Imagens
Mar de Poesias
Mulheres que Amo
Poesia Erótica
Jornal da Poesia
Getty Images
Usina de Letras


:: Blogs de Amigos ::

Blog da Nanda
Blog do Luisao
Blog da Lais Vargas
Blog do Xkurt
Blog da Ana Liz
Blog do Rafa
Blog do Battman
Fotolog do Fabio
Blog do Vitinho
Blog do Felipe
Blog da Michelle


:: Lágrimas do Passado ::

Março/2004
Abril/2004
Maio/2004
Junho/2004
Julho/2004
Agosto/2004
Setembro/2004
Outubro/2004
Novembro/2004
Dezembro/2004
Janeiro/2005
Home


:: Citação do Dia ::



"Suponho que me entender não é uma questao de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato."

:: Linke-me ::


:: Eu Estou no... ::

Eu estou no Blog List

O Ponto de Encontro dos Blogueiros do Brasil

Divulgue o seu blog!

:: Layout By Cicilia Soares ::


Sábado, Março 18, 2006



Volta


¿...Quantas noites não durmo,
A rolar-me na cama
A sentir tanta coisa
Que a gente não pode explicar
Quando ama
O calor das cobertas
Não me aquece direito
Não há nada no mundo
Que possa afastar
Esse frio do meu peito.
Volta,
Vem viver outra vez ao meu lado,
Não consigo dormir sem teu braço,
Pois meu corpo esta, acostumado
Mal acostumado,
Volta...¿

Fabio Jr.



Eu perdi um pedaço de mim,
Perdi a essência da minha alma,
Perdi o rumo, o prumo, perdi minha direção no mundo,
Quando me vi diante do fim.
Perdi meu amor próprio, perdi a vontade de viver,
Perdi minha alegria,
Perdi você...
Só não consigo perder esse amor que sinto
Tão forte e ardente...
Ninguém tira...nada acaba, ninguém destrói
o meu amor por você!
Mesmo com a dor, a magoa e tristeza,
Ele ainda existe
Persiste em viver,
E Insiste a cada dia
Que ainda quer você.

Cicilia Soares







Postado por Cici às 9:20 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Terça-feira, Dezembro 13, 2005


vou reativar isso aki

Postado por Cici às 8:14 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Domingo, Julho 10, 2005



Cântico


Ninguém venha me dar vida,
que estou morrendo de amor,
que estou feliz de morrer,
que não tenho mal nem dor,
que estou de sonho ferido,
que não me quero curar,
que estou deixando de ser,
e não quero me encontrar,
que estou dentro de um navio,
que sei que vai naufragar,
já não falo e ainda sorrio,
porque está perto de mim
o dono verde do mar
que busquei desde o começo,
e estava apenas no fim.
Corações, por que chorais?
Preparai meu arremesso
para as algas e os corais.
Fim ditoso, hora feliz:
guardai meu amor sem preço,
que só quis quem não me quis

Cecilia Meireles



Era esse meu medo...
como temia isso...
mais esse sentimento é mais forte do que eu mais forte do que tudo nessa vida.
E quando me dei conta, já estava completamente perdida novamente nesse sentimendo alucinador .
Que nos eleva aos céus do amor e ao mesmo tempo nos condena ao inferno da dor...
Esse sentimento que me invade lentamente, me domina pouco a pouco
Já me faz chorar...
já faz as lágrimas correrem sobre minha face fria...
eu não queria sentir isso novamente...
eu não queria amar...
eu não queria sofrer...
eu não queria ver você chorar nem tão pouco sofrer...
eu só queria agora morrer....


Cicilia Soares





Postado por Cici às 12:56 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Terça-feira, Junho 14, 2005



Eu...


Eu sou a que no mundo anda perdida,
Eu sou a que na vida não tem norte,
Sou a irmã do Sonho, e desta sorte
Sou a crucificada... a dolorida...
Sombra de névoa tênue e esvaecida,
E que o destino amargo, triste e forte,
Impele brutalmente para a morte!
Alma de luto sempre incompreendida!...
Sou aquela que passa e ninguém vê...
Sou a que chamam triste sem o ser...
Sou a que chora sem saber por quê...
Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver,
E que nunca na vida me encontrou!

Florbela Espanca




Eu não sou mais eu, nem sou você, não me reconheço no espelho, não sei de mim, não sou mais aquela menina doce e meiga, não sou a mulher determinada e convicta, não sou o que era nem o que eu nunca fui. Hoje sou as lagrimas da minha dor, sou a descrença no amor, sou o medo do sofrer, sou solidão na multidão, a certeza em duvida de ser ou não ser.
Em mim restou apenas os sonhos do ser e do ter.
Sonhos cinzas, sem brilho sem cor, sem esperanças, mas ainda sim sonhos.
Sempre sonhos
Sonhos Sempre
De amor...

Meus queridos amigos eu sei que estou há muito tempo sem postar mais estava dedicando o meu tempo aos estudos, e graças a essa dedicação em excesso eu consegui passar no vestibular e com isso poder cursar Psicologia como sempre sonhei !!
Minha vida esta mudando de modo acelerado, e eu tenho que estar no ritmo pra poder acompanhar essas mudanças inesperadas. Mas não esqueço daqui...Nem de vocês que sempre estão me contemplando com mensagens carinhosas.
Gostaria de Informar a vocês que o blog agora está no Orkut!
Com a comunidade Lágrimas da Alma, onde espero conhecer melhor vocês e trocarmos textos, poesias, crônicas, enfim todo tipo de material literário...
O link da comunidade é : http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=2519038
Espero vocês lá!
Beijos doces para todos!!!
Cicilia Soares




Postado por Cici às 11:06 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Segunda-feira, Maio 09, 2005



Lembranças mal lembradas


A maioria dos nossos tormentos não vem de fora, está alojada na nossa mente, cravada na nossa memória. Nossa sanidade (ou insanidade) se deve basicamente à maneira como nossas lembranças são assimiladas. "As pessoas procuram tratamento psicanalítico porque o modo como estão lembrando não as libera para esquecer". Frase do psicanalista Adam Phillips, publicada no livro "O flerte".

Como é que não pensamos nisso antes? O que nos impede de ir em frente é uma lembrança mal lembrada que nos acorrenta no passado, estanca o tempo, não permite avanço. A gente implora a Deus para que nos ajude a esquecer um amor, uma experiência ruim, uma frase que nos feriu, quando na verdade não é esquecer que precisamos: é lembrar corretamente. Aí, sim: lembrando como se deve, a ânsia por esquecimento poderá até ser dispensada, não precisaremos esquecer de mais nada. E, não precisando, vai ver até esqueceremos.

Ah, se tudo fosse assim tão simples. De qualquer maneira, já é um alento entender as razões que nos deixam tão obcecados, tristes, inquietos. São as tais lembranças mal lembradas.

Você fez 5 anos, sonhava ganhar a primeira bicicleta, seu pai foi viajar e esqueceu. Uma amiga íntima, que conhecia todos os seus segredos, roubou seu namorado. Sua mãe é fria, distante, e percebe-se que ela prefere disparadamente sua irmã mais nova. E aquele amor? Quanta mágoa, quanta decepção, quanto tempo investido à toa, e você não esquece - passaram-se anos e você, droga, não esquece.

Essas situações viram lembranças, e essas lembranças vão se infiltrando e ganhando forma, força e tamanho, e daqui a pouco nem sabemos mais se elas seguem condizentes com o fato ocorrido ou se evoluíram para algo completamente alheio à realidade. Nossa percepção nunca é 100% confiável.

O menino de 5 anos superdimensionou uma ausência que foi emergencial, não proposital.

Você nem gostava tanto assim daquele namorado que sua amiga surrupiou (aliás, eles estão casados até hoje, não foi um capricho dela).

Sua mãe tratava as filhas de modo diferenciado porque cada filho é de um modo, cada um exige uma demanda de carinho e atenção diferente, o dia que você tiver filhos vai entender que isso não é desamor.

E aquele cara perturba seu sono até hoje porque você segue idealizando o sujeito, recusa-se a acreditar que o amor vem e passa. Tudo parecia tão perfeito, ele era o tal príncipe do cavalo branco sem tirar nem pôr. Ajuste o foco: o coitado foi apenas o ser humano que cruzou sua vida quando você estava num momento de carência extrema. Libere-o desta fatura.

São exemplos simplistas e inventados, não sou do ramo. Mas Adam Philips é, e me parece que ele tem razão. Nossas lembranças do passado precisam de eixo, correção de rota, dimensão exata, avaliação fria - pena que nada disso seja fácil. Costumamos lembrar com fúria, saudade, vergonha, lembramos com gosto pelo épico e pelo exagero. Sorte de quem lembra direito.

(texto de Martha Medeiros - jornal O Globo, de 17/abril/2005)


Somos responsáveis por nossa felicidade, mais muitas vezes não aceitamos este fato, colamos sempre a culpa no outro, afinal é mais fácil!
Mais não adianta culparmos ninguém quando a solução dos nossos problemas está em nos mesmos, muitas vezes a solução esta no passado, que alguns preferem esconder outros ignorar e muitos remoê-los.
Por mais que o passado tenha nos deixado marcas, feridas eternas que ninguém nem mesmo o tempo possa curá-las, temos que aprender a conviver com elas, e a superá-las principalmente. A dor foi grande? A cicatriz ainda é muito visível? Mais você esta viva! O tempo não para e temos que acompanhá-lo, seguir em frente, com muito mais força e experiência para não se machucar novamente.
O segredo esta em aprender com o passado, e não se condenar a viver nele!

Meus queridos amigos, é tão bom receber as boas vindas de vocês, gostaria de agradecer as pessoas que me adicionaram no msn, é muito bom conhecer melhor vocês!
Demorei pra postar dessa vez porque estou cheia de provas, estudando muito e agora doente :(
Mais sempre vou arrumar um tempo pra estar aqui ...
Muitos beijos,
Cicília

Postado por Cici às 6:57 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Segunda-feira, Abril 18, 2005



Se queres saber de mim.


Se queres saber de mim
não olhes os meus retratos
julgando saber-me assim.

Se queres saber quem sou
não busque nas minhas respostas
quando perguntas onde vou.

Se queres saber quem é
esta que te sorri
não olhe para a mulher.

Que não me saberás pelo sorriso,
não me conhecerás pelas respostas,
meus retratos são imprecisos,
a cada dia traço novas rotas.

Se queres porventura, um dia,
entender deste coração,
olhe meus olhos primeiro:
é neles que mora a poesia
que me explica dia após dia
e me mostra por inteiro.

Se queres saber-me de fato,
recomendo-te menos cuidado,
muito carinho, pouca fala,
mais riso e tato, muito tato.

Débora Cristina Denadai


Meus Queridos amigos,
o tempo passou, e eu estou aqui.
Lágrimas rolaram, sentimentos mudaram, algumas pessoas passaram por mim, poucas ficaram, e eu estou aqui, neste momento diante de um computador, com uma vontade desesperadora de me expressar, de falar através de imagens de poemas de textos enigmáticos, o que eu sinto. De forma subjetiva que seja...
Mais eu preciso falar..
Falar alem das palavras que por mim são ditas, dizer o que ninguém quer ouvir, o que ninguém entende e nunca irá entender...
Por muitas vezes repeti esse ritual, mas acredito que hoje ele se concluirá.
Voltar a escrever aqui não é uma tarefa fácil, assim como não foi fácil voltar a viver...
Mais eu consegui.
E agora sinto que de alguma forma estou pronta para escrever novamente.
Queria muito agradecer os recados de vocês, a força e o carinho que vocês me passaram durante todo esse tempo afastada.
Muito obrigada.
Espero retribuir a cada um de vocês, a alegria e o bem que me causaram,
estou muito feliz por estar aqui novamente.

Beijos repletos de saudades...

Cicília Soares

Postado por Cici às 10:16 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Terça-feira, Dezembro 07, 2004



Metade

Eu perco o chão, eu não acho as palavras
Eu ando tão triste, eu ando pela sala
Eu perco a hora, eu chego no fim
Eu deixo a porta aberta
Eu não moro mais em mim
Eu perco a chave de casa
Eu perco o freio
Estou em milhares de cacos, eu estou ao meio
Onde será que você está agora?

Adriana Calcanhoto


Eu amo o passado, o que foi a historia de amor mais linda que já ouviram falar, eu amo o homem maravilhoso no qual me apaixonei tão de repente, o homem merecedor de tudo que sou de tudo que fiz, eu amo o homem que não existe mais, eu amo as lembranças de momentos únicos, intensos de paixão.Eu amo e sempre vou amar tudo que você foi pra mim, eu amo os olhos serenos que lagrimas de amor por mim derramaram, o olhar inebriante, mágico encantador. Eu amo o sorriso de criança, o sorriso bobo de menino que desabrochava de sua face, quando via meus olhos brilharem de alegria diante de um presente gentil. Eu amo o beijo do homem, os carinhos e afagos, as palavras doces o poeta que recitava amor ao pé do ouvido. Eu amo o professor, que com tanta paciência me ensinava coisas banais do dia a dia. Eu amo o homem que em suas mãos entreguei minha vida com toda felicidade, o homem no qual confiei meus sonhos, e os transformou em realidade!
Amo o homem que me faz chorar agora, de tanta saudade de tanta dor por não tê-lo mais em minha vida. Eu amo um homem que não sei se existiu de verdade, ou foi apenas criação da minha mente.


Meus queridos amigos, não sei se hoje é o ultimo dia que escrevo, derramo minhas lágrimas aqui. Só sei que esse meu cantinho de confidencias me faz sofrer demais, pois aqui desde o principio eu revelei e expressei da forma mais sincera meu amor pelo meu ex-namorado. (é com imensa dor que escrevo ex).
Aqui falei de amor e hoje já não sei mais o que falar.
Do amor que vivi? Da dor que sinto? Do amor que restou em mim?
Não sei... Sinceramente não sei.
Vivo o hoje sem muitas esperanças para o amanhã.
E hoje me despeço de vocês.
Amo muito todos vocês, muitíssimo obrigada pelas palavras carinhosas, pela amizade a companhia de sempre.
Um grande abraço
E um beijo na alma.
Cicília Soares.

Postado por Cici às 4:12 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Sexta-feira, Novembro 12, 2004



Se Muito Sofri Já, Não Me Perguntes


Se muito sofri já, se ainda sofro
Por teu amor?!
Não me perguntes! que do inferno a vida
Não é pior! ...

Eu! vegetar da terra entre os felizes!
Que faço aqui?
Sonhos de amor, de glória, ¿ lá se foram
Atrás de ti!

A ver se encontro d`esperança um raio
Olho em redor,
E nada vejo, e mais profunda sinto
No peito a dor!

Que faço aqui? Dias cansados, anos
Sem fim ¿ durar!
Depois que te perdi, viver ainda,
Viver! penar! ...

Eu, não! Quem for feliz que preze a vida,
Tema perdê-la!
Por mim não tenho horror, nem tédio à morte,
Clamo por ela!

Bendita seja pois a que mandada
Me for ¿ por Deus.
Matar-me, não; que quero ver-te ainda
Feliz nos céus!

Mas no pego da dor, em que me abismo?
¿ Nesta aflição
Negra como a do cego que na estrada
Esmola o pão!

Como a do viajor que pelas trevas
Sem tino vai,
E, errado o trilho, se embrenhou nas matas,
Nem delas sai!

Neste viver sofrendo, errante, louco,
Mísero Jó,
Que amigos e inimigos à porfia
Pungem sem dó!

Às vezes, da amargura no remanso,
Ao Criador
Minha alma eleva cânticos de graças,
Hinos de amor!

Que se estivesse em mim renascer hoje,
Sofrer o que sofri...
Eu quisera viver para ainda amar-te
E amado ser por ti!

Gonçalves Dias


Tanto amor, tantos sorrisos, beijos e abraços, brigas e desculpas... É triste ver que tudo isso acabou, infelizmente a vida quis assim.
Fecho hoje este livro, com a historia de amor mais bela que alguém viveu e contou, a historia de um amor lindo, arrebatador, complicado e como todos, muito sofredor.
A nossa historia teve um fim, mais ela será contada com muita alegria e com muito amor, serás sempre meu amor, meu sonho bom. Cada palavra doce cada gesto de amor, cada toque carinhoso, cada lagrima que em meu rosto rolou... Estarão guardados, com muito carinho em meu coração e em minha alma. És único e insubstituível um presente divino minha jóia rara. Terás meu amor e afeto hoje e por todo o sempre...
Obrigada por me tornar a mulher que hoje sou, obrigada pela vida compartilhada, o amor ofertado...Obrigada por tudo, meu grande amor!

Cicília Soares

Postado por Cici às 5:25 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Sexta-feira, Outubro 29, 2004



Separação


Desmontar a casa
e o amor. Despregar
os sentimentos das paredes e lençóis.
Recolher as cortinas
após a tempestade
das conversas.
O amor não resistiu
às balas, pragas, flores
e corpos de intermeio.

Empilhar livros, quadros,
discos e remorsos.
Esperar o infernal
juizo final do desamor.

Vizinhos se assustam de manhã
ante os destroços junto à porta:
-pareciam se amar tanto!

Houve um tempo:
uma casa de campo,
fotos em Veneza,
um tempo em que sorridente
o amor aglutinava festas e jantares.

Amou-se um certo modo de despir-se
de pentear-se.
Amou-se um sorriso e um certo
modo de botar a mesa. Amou-se
um certo modo de amar.

No entanto, o amor bate em retirada
com suas roupas amassadas, tropas de insultos
malas desesperadas, soluços embargados.

Faltou amor no amor?
Gastou-se o amor no amor?
Fartou-se o amor?

No quarto dos filhos
outra derrota à vista:
bonecos e brinquedos pendem
numa colagem de afetos natimortos.

O amor ruiu e tem pressa de ir embora
envergonhado.

Erguerá outra casa, o amor?
Escolherá objetos, morará na praia?
Viajará na neve e na neblina?

Tonto, perplexo, sem rumo
um corpo sai porta afora
com pedaços de passado na cabeça
e um impreciso futuro.
No peito o coração pesa
mais que uma mala de chumbo

Affonso Romano de Sant`Anna


Depois de tanto amor vivido, depois de tantos beijos e juras de amor o que fazer quando a chama do amor acaba? o que fazer quando não existe mais a esperança? a alegria de estar junto? o que fazer para o amor renascer num coração frio já tão cansado de sofrer?
Perguntas difíceis, complicadas para um coração sofredor responder. Dessa vez eu não tenho respostas, não sai da minha boca palavras bonitas... versos ou prosas.
E neste momento eu só lhe digo uma coisa..
Eu ainda quero voltar a amar você!

Meus queridos amigos, gostaria de agradecer a vocês pela participação do post anterior, adorei ler as declarações de vocês. Muito obrigada pelo carinho.
Hoje deixo aqui um poema maravilho do poeta Affonso Romano de Sant`Anna. Desejo a todos um ótimo final de semana repleto de amor!
Um grande beijo,
Cicilia

Postado por Cici às 11:41 AM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Quarta-feira, Outubro 13, 2004



Have You Ever Really Loved A Woman?
Você Realmente Já Amou uma Mulher?


To really love a woman, to understand her
Para realmente amar uma mulher, para compreendê-la,
You gotta know her deep inside
Você precisa conhecê-la profundamente por dentro,
Hear every thought - see every dream
Ouvir cada pensamento - ver cada sonho,
N' give her wings - when she wants to fly
E dar-lhe asas - quando ela quiser voar.
Then when you find yourself lyin'
Então, quando você se achar repousando
Helpless in her arms
Desamparado em seus braços,
Ya know ya really love a woman
Você saberá que realmente ama uma mulher...

When you love a woman
Quando você ama uma mulher,
You tell her that she's really wanted
Você lhe diz que ela realmente é desejada.
When you love a woman
Quando você ama uma mulher,
You tell her that she's the one
Você lhe diz que ela é a única
Cuz she needs somebody to tell her
Pois ela precisa de alguém para dizer-lhe
That it's gonna last forever
Que vai durar para sempre.
So tell me have you ever really
Então diga-me: você realmente,
Really really ever loved a woman?
Realmente, realmente já amou uma mulher?

To really love a woman
Para realmente amar uma mulher,
Let her hold you
Deixe-a segurar você,
Til ya know how she needs to be touched
Até que você saiba como ela precisa ser tocada.
You've gotta breathe her - really taste her
Você precisa respirá-la - realmente saborea-la
Til you can feel her in your blood
Até que você possa sentí-la em seu sangue.
N' when you can see
E quando você puder ver
Your unborn children in her eyes
Suas crianças que ainda não nasceram dentro dos olhos dela,
Ya know ya really love a woman
Você saberá que realmente ama uma mulher

You got to give her some faith -
Você precisa dar-lhe um pouco de confiança -
Hold her tight
Segurá-la bem apertado,
A little tenderness - gotta treat her right
Um pouco de ternura - precisa tratá-la bem.
She will be there for you, takin' good care of you
Ela estará perto de você, cuidando bem de você,
Ya really gotta love your woman...
Você realmente precisa amar sua mulher...

And when you find yourself lying
Então, quando você se achar repousando
Helpless in her arms,
Desamparado em seus braços,
You know you really love a woman.
Você saberá que realmente ama uma mulher...

So tell me have you ever really ...
Então diga-me: você realmente,
Really, really ever loved a woman?
Realmente, realmente já amou uma mulher?


Brian Adams



Meus queridos amigos, desejo a todos vocês uma semana de paz e luz!
E deixo aqui uma pergunta para vocês:
Quem Realmente Já amou?


Será que você realmente amou?
Você cuidou? Acariciou?
Expressou todo seu sentimento?
Riu e Chorou?
Será que você realmente amou?
Ou só feriu e magoou?
Suas palavras de amor também foram palavras de dor?
Pediu desculpas? Perdoou?
Será que realmente foi amor?
Você desrespeitou? agrediu?
Machucou?
Tentou progredir, evoluir tentou realmente mudar?
ou preferiu apenas se acomodar?
Será que você foi sincero, fiel e companheiro?
Deu seu amor completo por inteiro?
Será que o ciúme doentio não te segou?
Será que o orgulho não te prejudicou?
E se realmente você amou, o que você fez pra ficar com a mulher que a vida lhe dedicou?
Lutou com fervor?
A reconquistou?
O que você fez pra ter de volta quem você diz que tanto amou?
Diga-me..
Será que você realmente amou?
Diga-me
Ou melhor nada diga, pois não há nada para ser dito..
Agora só resta as boas lembranças de um tem bom que não volta mais.

Um grande beijo,
Cicilia.

Postado por Cici às 3:58 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Terça-feira, Outubro 05, 2004



Não és tu


Era assim tímido esse olhar,
A mesma graça, o mesmo ar;
Corava da mesma cor,
Aquela visão que eu vi
Quando eu sonhava de amor,
Quando em sonhos me perdi.

Toda assim; o porte altivo,
O semblante pensativo,
E uma suave tristeza
Que por toda ela descia
Como um véu que lhe envolvia,
Que lhe adoçava a beleza.

Era assim; e seu falar,
Ingênuo e quase vulgar,
Tinha o poder da razão
Que penetra, não seduz;
Não era fogo, era luz
Que mandava ao coração.

Nos olhos tinha esse lume,
No seio o mesmo perfume,
Um cheiro a rosas celestes,
Rosas brancas, puras, finas,
Viçosas como bonecas,
Singelas sem ser agrestes.

Mas não és tu... ai! não és:
Toda a ilusão se desfez.
Não és aquela que eu vi,
Não és a mesma visão,
Que essa tinha em meu coração,
Tinha, que eu bem lhe senti.

Almeida Garret



Quem pensa que para se manter uma relação só é preciso de amor, esta muito enganado. Um relacionamento não vive só de amor, o amor não é auto-suficiente ele não vive por si só. Ele precisa de confiança, respeito, afeto, amizade, cumplicidade e muito mais para viver e evoluir em um relacionamento. Sem isso o amor simplesmente vai enfraquecendo, morrendo aos poucos...
E o que era belo se torna feio, a mágica torna-se uma simples farsa.
E onde havia rosas, só restou os espinhos...
Pois,
Quem ama confia,
Quem confia se entrega,
Quem se entrega da muito carinho, afeto,
Quem doa carinho e afeto lhe conforta com a amizade,
Quem é amigo é cúmplice.
Quem é cúmplice no amor respeita o outro.
Quem respeita é respeitado

Esta é à base de tudo na vida... Amor, Confiança e Respeito.
Por isso meus amigos amem muito, ame completo para que o amor floresça e de frutos na vida de vocês!
Cuide bem do amor!
Um grande beijo, cheio de saudades.

Cicilia

Postado por Cici às 9:09 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Quarta-feira, Setembro 22, 2004



Ao Teu Alcance


Estender-te os meus braços
para que me enlaces, num longo e doce afago
olhar nos teus olhos para que vislumbre
aquilo que sei e o que desconheço ainda....

Estender-te o meu corpo
sobre areias finas, para me tomares
e então fazeres tua
sob um pôr de sol, ou à luz da lua

Possa eu perder-me
para assim de novo me encontrar
em ti...

Abrir-te a minha alma
para que a toques com dedos de renda,
olhos de luar
e possas , por fim ,saber, das noites em que eras sonho,
dos dias suspensos na espera
sem tempo para esperar...

E nesse momento sagrado
evoco a alma e os sentidos
olhar, sentir, e provar o sabor da eternidade
na minúscula fração de segundos

Perder-me para me encontrar
no turbilhão do que eu sinta
buscando depois do êxtase essa outra razão
mais funda
que me leva a atravessar a alma de um outro ser
para de novo me olhar
para de novo me Ter.

Angela Santos



Não vou fazer um poema, dizer em versos coisas bonitas, vou escrever aqui em simples palavras:
O amor...
O amor que sinto! Amor que se renovou em mim.
Aquele amor puro radiante de felicidade
Enlouquecedor, alegre e esperançoso.
De arrancar suspiros...
De fazer a mente viajar no mais doce paraíso.
Vou falar desse amor, que me faz mulher completa e realizada!
Desse amor que lágrimas faz rolar e sorrisos desabrochar em mim...
Vou falar de você meu amor, dos teus olhos, teu corpo, teu cheiro, tua alma.
Você...Simplesmente Você!
Minha fonte de vida...
Falar-te apenas, que te amo.
Que te quero, tanto e tanto...
Hoje
Amanhã
E por toda vida...


Por Cicilia M. Soares


Postado por Cici às 3:23 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Quinta-feira, Setembro 02, 2004



A Felicidade


Só a leve esperança em toda a vida
Disfarça a pena de viver, mais nada
Não e mais a existência resumida
Que uma breve esperança malograda

O eterno sonho dalma desterrada
Que a traz ansiosa e embevecida
E uma hora feliz sempre adiada
E que não chega nunca em toda vida

Essa felicidade que supomos
Arvore milagrosa que sonhamos
Toda arreada de dourados pomos

Existe sim, mas nunca a encontramos
Porque ela esta sempre apenas onde a pomos
E nunca a pomos onde nos estamos.

Fernando Pessoa


Mil desculpas meus amigos estou novamente em falta com vocês, eu sinto muito a falta de postar, visitar os blogs de vocês, só que ultimamente tenho passado por momentos terriveis. Não tenho tempo mais pra mim, nem para as coisas que me fazem feliz.
Tenho postado coisas não tão belas, poemas um tanto tristes, infelizmente são apenas um reflexo de mim.
Mas desejo a você toda a felicidade que gostaria e espero um dia ter novamente em minha vida!
Um grande beijo para todos vocês.
Cicilia

Postado por Cici às 9:29 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Sexta-feira, Agosto 27, 2004



Medo de Amar


O céu está parado, não conta nenhum segredo
A estrada está parada, não leva a nenhum lugar
A areia do tempo escorre de entre meus dedos
Ai que medo de amar!

O sol põe em relevo todas as coisas que não pensam
Entre elas e eu, que imenso abismo secular...
As pessoas passam, não ouvem os gritos do meu silêncio
Ai que medo de amar!

Uma mulher me olha, em seu olhar há tanto enlevo
Tanta promessa de amor, tanto carinho para dar
Eu me ponho a soluçar por dentro, meu rosto está seco
Ai que medo de amar!

Dão-me uma rosa, aspiro fundo em seu recesso
E parto a cantar canções, sou um patético jogral
Mas viver me dói tanto! e eu hesito, estremeço...
Ai que medo de amar!

E assim me encontro: entro em crepúsculo, entardeço
Sou como a última sombra se estendendo sobre o mar
Ah, amor, meu tormento!... como por ti padeço...
Ai que medo de amar!


Vinicius de Moraes


Não tenha medo de me amar meu bem,
Olhe nos meus olhos,
Diga-me o que vê, não te direi palavras bonitas para te convencer da verdade.
Você tem que ver!
Diga...
Sim, diga o que tens para me falar.
Mesmo que não seja o doce mel da sua boca mais sim ferroes da abelha.
Eu quero ouvir...
Veja alem dos pensamentos maldosos que rodeiam a sua mente.
Veja além do ciúme incontrolável
Veja além do que pode ser visto e sinta além do que pode ser sentido.
Olhe nos meus olhos,
Você verá a minha alma, o que existe de mais secreto em mim.
Verá o que sua mente não lhe diz:
A verdade,
Que eu amo você, e te quero por toda minha vida!

Cicilia

Postado por Cici às 11:20 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Sexta-feira, Agosto 20, 2004



Maldição


Maldito sejas tu que eu encontrei na vida,
como se não bastasse a tormenta sofrida
sem culpa e sem perdão;
por tudo o que eu quis ser e que alcançar não pude;
por toda essa amargura e toda essa inquietude
da minha solidão.

Maldito sejas tu, pelas noites sem sono,
pelos dias sem sol e as horas de abandono,
de tristezas sem fim...
Pelo amor que esbanjei, generosa, às mãos-cheias,
e apenas vi florir pelas searas alheias
e nunca para mim.
Pelos passos que dei sem rumo, desnorteada,
nas trevas tateando... (é sempre escura a estrada,
quando a gente vai só).
Por toda essa extensão de enganos percorrida,
pela enseada de paz para sempre perdida
e transformada em pó...

Maldito sejas tu, que por capricho, um dia,
do meu ser transformaste a serena harmonia
num rugir de paixão.

Maldito sejas tu! Teu riso, tua boca!
Para cuja mentira e hipocrisia é pouca
a minha maldição.

Maldito sejas tu, que infiltraste em meu sangue
todo o calor macio, aveludado e langue
da tua voz sem par.
Por tudo o que eu perdi por te haver encontrado,
pelo tempo tão longo e tão triste passado,
em silêncio a chorar...

Maldito sejas tu... Mas, se um dia voltasses,
e o remorso no olhar, e lágrimas nas faces,
me pedisses perdão,
eu, na porta entreaberta e mal iluminada
sem nada te dizer, sem perguntar-te nada,
te estenderia a mão.

Adelaide Schloenbach Blumenschein


Maldito sejas tu, por me mostrar a plenitude do amor, e aprofunda tristeza de amar
Maldito sejas tu, pois não consigo te amaldiçoar nem te odiar
Maldito sejas tu, por me prender nessa paixão louca na qual não quero nunca ter que me livrar...
Maldito sejas tu, por não mais me amar!

Cicilia sem lágrimas...sem alma...

Postado por Cici às 11:35 AM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Domingo, Agosto 15, 2004



Tente outra vez

Veja

Não diga que a canção está perdida
Tenha em fé em Deus, tenha fé na vida
Tente ou...tra vez

Beba
Pois a água viva ainda está na fonte
Você tem dois pés para cruzar a ponte
Nada aca...bou, não não não não

Tente
Levante sua mão sedenta e recomece a andar
Não pense que a cabeça agüenta se você parar, não não não não
Há uma voz que canta, uma voz que dança, uma voz que gira
Bailando no ar

Queira
Basta ser sincero e desejar profundo
Você será capaz de sacudir o mundo, vai
Tente ou...tra vez

Tente
E não diga que a vitória está perdida
Se é de batalhas que se vive a vida

Raul Seixas


Tente Outra vez...lute, não desista! No caminho de nossas vidas existem muitas pedras, umas pequenas outras grandes, elas estão espalhadas por ai e todas tem um motivo de existir, estão lá esperando alguém "sem querer" tropeçar nelas, e cair... Não é nenhum erro cair e se machucar o erro está em não se levantar, esta em ignorar a queda e seguir em frente tropeçando cada vez mais. Devemos levantar, tirar a poeira do corpo, levantar a cabeça, curar as feridas que a queda nos causou e seguir em frente com atenção, com mais cautela para não cair novamente!
O caminho da vida é longo mais não é infinito, não podemos parar por causa das pedras que encontramos nele.
Se você tem um objetivo, lute por ele!
Um grande abraço,
Cicilia




Postado por Cici às 11:49 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Quarta-feira, Agosto 11, 2004



Se eu fosse poeta


...eu te diria com palavras doces
o que vai dentro de mim

...falaria dos meus sonhos-desejos
dos meus segredos e seria sim
como uma fonte que nasce nos rochedos
e, de repente, mina a sede sem fim

...assim poderia aguar teu corpo-suado
depois de trabalhar, quando em casa tão cansado
precisasse do meu zelo, meus afagos

...deitaria tua cabeça no meu colo
e meus dedos entre os cabelos sentirias
e dormirias o sono dos bem-aventurados

...esperaria o acordar e em tua boca
um beijo suave como a luz vinda de fora
eu te daria, antes de teres que ir embora

...diria que amar não é pecado e somos tolos
em esperar e confessarmos
aos quatro cantos nosso amor-iluminado

( ...seria capaz de pedir fique por hora )

...e faria amor com tal ternura e encantamento
e tu quererias mais e mais e mais e tanto
que, como encanto, do meu corpo não mais desgrudarias.

Cida Piussi


Meus queridos amigos, não tenho palavras para agradecer tanta expressão de carinho, afeto e conforto, diante de uma situação complicada e triste que é perder uma pessoa da família tão próxima, meu namorado Rafael ficou muito grato e emocionado com as mensagens, ele abriu por completo os sentimentos dele pelo pai, ninguém esperava uma declaração explicita dessas dele. E eu o admiro muito por tal coragem de se expor tanto assim e o amo muito também!
Eu agradeço em nome dele, por todo esse carinho. Em breve ele mesmo mandara uma mensagem para vocês.
Um grande abraço para todos, e muita paz nos corações de vocês!
Beijos
Cicilia.

Postado por Cici às 9:58 AM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Segunda-feira, Agosto 02, 2004


Meus queridos amigos hoje é um dia de muita tristeza pra mim e para os familiares do meu namorado Rafael, pois ontem Domingo dia 1 de Agosto de 2004, faleceu Edward, pai-padrasto dele, eu ofereci o meu blog meu espaço público para uma ultima homenagem de Rafael a esse homem, que foi um guerreiro! Que lutou muito pela vida!
O post é uma carta de despedida de Rafael, e em seguida um comentário dele. Um grande abraço. Que Deus Ilumine a todos vocês.
Cicilia M. Soares.





Senhor meu Deus,
Dê-me FORÇA para mudar o que precisa ser mudado,
PACIÊNCIA para aceitar o que não pode ser mudado
E SABEDORIA para discernir os dois...

Edward,
Foram estas palavras que me apoiaram durante seu tempo em minha vida, e ainda nestas palavras me apoio para o momento de sua partida.
É com mais que dor que desabafo nestas primeiras e últimas sinceras palavras a você. Não vou dizer que não suporto a dor, nem que não posso seguir adiante sem você. Eu suporto, pois você me mostrou a necessidade de ser forte diante da vida. Como você o foi tantas vezes, eu lembro. Eu realmente não sei o que será o meu amanhã. Mas vi como você seguiu adiante apesar das incertezas, eu fui testemunha.
É sua força que me impulsiona a ser ao meu modo, o homem que você foi ao seu modo.
No silêncio mútuo que nos ensurdecia, não deixamos de dizer um ao outro o que sentíamos, o que queríamos, e ao nosso indiferente modo, nos atendíamos. A vida é uma professora severa muitas vezes, e mostra suas lições muito discretamente... Tive de você tudo que fiz por merecer e de igual maneira, retornei a você com tudo que você merecia.
Estou aqui até este momento, diante de você com o coração endurecido que tenho, porém livre de qualquer lembrança amarga de nossos dias passados. O ciclo da vida que se encerra neste momento com você renova-se para mim, com talvez a mais difícil lição: A perda.
Edward, tanto havia para ser dito entre nós... e deixamos que a indiferença falasse mais alto na maioria das vezes. O momento não é o mais adequado eu sei, mas não pode ser mais protelado: deixo-te no vazio do eterno desconhecido com minha gratidão antes não admitida, com minha dor pela sua difícil partida, e com a certeza de que ficou em seu lar, o homem que você ajudou a formar. Aceito a missão que ficou, de ser o companheiro de sua esposa e zelador de sua caçula. Te prometo ser o melhor que eu puder.
Fica PAI, pois não carrego seu nome, nem seu sangue. Carrego em mim o eterno da sua pessoa, os ensinamentos. Estes seguirão comigo até que chegue o fim do meu ciclo. E ficará visível, o motivo de sua vida.
Deixo-te também com meu perdão por tudo, com a leveza de uma consciência limpa e a certeza que fiz por você tudo que você faria por mim. Fiz o melhor que pude, e faria mais se pudesse, sei que você sabe disso. Tão bem me conheces, assim como te conheço.
Muito mais preciso dizer, mas não há palavras, nem forças para isso.
Por favor, entenda que ao meu modo estou o mais presente e dedicado que posso.
Fique em paz, Edward. É o que mais lhe desejo agora.
Até breve.

Postumamente,
Rafael Randolfo C. Vasconcelos




Olá.
Eu sou Rafael Randolfo Corrêa de Vasconcelos. Filho de Eloiza Elena, namorado de Cicília Monteiro Soares. Eu tenho 22 anos, filho de mãe solteira, até o momento casada com Edward ("edvar"), meu padrasto. Meu odioso padrasto. Talvez nunca tenha nutrido por alguém uma mágoa e amargura tão grande quanto nutri por ele em vida. Há 10 meses ele vinha tendo problemas com o marcapasso e sua saúde só se agravava com o correr dos dias. Eu nunca liguei muito para o fato, a não ser pelo desgaste de minha mãe com todas essas internações e hospitalizações cada vez mais freqüentes e mais drásticas. Eu tenho uma querida irmãzinha, filha dele com minha mãe. Eu a adoro. Embora não saiba lidar muito com ela. Mas me esforço para ser o melhor.
Neste último domingo, dia 01/08 meu padrasto finalmente faleceu, após 10 meses de agonia mental e física. Fico aliviado por ele descansar. O notório fato é que ele figura como meu pai desde meus 6 anos. E raramente trocávamos uma palavra. Não nos aceitávamos dentro de casa. Não brigávamos muito, mas trocávamos agressões em silêncio. Ele nunca deixou me faltar nada de essencial, e eu nunca arrumei problemas ou constrangimentos para ele.
Nestes 16 anos q vivemos juntos, minha mãe esteve no meio de uma guerra psicológica atenuando como podia esse fogo cruzado. Ela sofreu muito por nossa causa. Muitas vezes eu levantei a bandeira branca esperando por paz e ele não cedeu. Outras tantas vezes ele clamou por paz, mas minha fúria superou minha diplomacia.
Nesta guerra vivemos. Muitas vezes vi ele torcer para que eu desse uma mancada profissional, e envergonhasse minha mãe. Isso nunca aconteceu. Sempre fui o mais prudente e responsável que minha idade permitia. Eu também sempre desejei que ele arrumasse um problema tal, que n pudesse resolver sozinho. Essa situação muito brandamente mencionada aqui, muitas vezes fez ele ser rude com minha mãe e minha irmã por raiva de mim, e isso me fazia odiar cada vez mais aquela criatura. Roguei pelo dia que eu o olhasse de cima para baixo, de quente para frio, de olhar fulminante para um olhar apagado. De vivo para morto. Muito quis que ele morresse para que eu tivesse paz em casa.
Está feito. Meu padrasto veio a óbito e eu ainda n consegui aceitar o fato. Não vou dizer que "descobri que o amo", isso seria mentira. Só descobri que n sei vier sem a oposição dele. Sou o que ele me fez ser. Eu gosto do que eu sou em muitos aspectos. Isso mostra que embora ruim o modo, o resultado dele na minha vida foi positivo. Entendi agora o quanto ele era importante para mim. Sei o quanto sou grato a ele e recluso em admitir isso.
Edward teve 6 filhos naturais, 5 dos quais não criou nenhum. Minha irmã foi a mais nova e cresceu na presença dele. Eu não conheço meu pai, por opção própria. Olhando para a vida da família (eu, minha mãe, minha irmã e meu padrasto) uma coisa fica claro: ELE FOI MAIS PAI MEU DO QUE DOS PRÓPRIOS FILHOS. EU FUI MAIS FILHO DELE DO QUE OS FILHOS DELE E DO QUE SERIA PARA MEU PRÓPRIO PAI.
Em meio a toda dor de minha mãe e minha irmã, eu me mantive tão forte quanto pude. Meu coração é endurecido eu sei, mas não desumano. Senti muito sua partida. E vi surgir em mim um ímpeto de confessar-lhe tudo isso, mesmo sabendo que ele de algum modo já sabia. Sentei-me ao computador que tantas vezes nos trouxe desavenças e escrevi-lhe uma carta. Uma carta que após pronta, n tive forças nem coragem para ler para ele em seu leito de U.T.I. uma carta que minha mãe não leu. E ele se foi, sem ler a carta. Isso me dói muito, sabia q sentiria isso. Mas não tive a atitude de mudar os fatos. Talvez tivesse mesmo que ser assim. Ajudei a tirar seu corpo do necrotério do hospital e colocar em sua urna. Assisti a preparação do corpo, frio como um fiscal de qualidade. Fiquei ao seu lado toda a tarde, noite adentro, manhã afora. Tantas vezes com a carta nas mãos. Mas eu queria privacidade que não tive, diante de tantas pessoas querendo se despedir dele. Pouco chorei. Mas a dor me consumia por dentro. Dirigir seu carro era como me esbofetear. Gostaria de nunca mais tocar no carro que tanto nos fez odiar um ao outro. Mas é necessário. Para minha mãe e minha irmã, e não menos para mim. Tantas vezes para ele... (pausa)
Não pude ler a minha "confissão-alma-carta" para este meu herói-vilão, mas também não posso guardá-la comigo. Publico a vocês agora minhas primeiras e ultimas palavras ao meu "PAI".
Rafael Randolfo Corrêa de Vasconcelos.

Postado por Cici às 10:17 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Quarta-feira, Julho 28, 2004



Viver não dói...


Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
Mas das coisas que foram sonhadas
E não se cumpriram.

Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer,
Apenas agradecer por termos conhecido
Uma pessoa tão bacana,
Que gerou em nós um sentimento intenso
E que nos fez companhia por um tempo razoável,
um tempo feliz.

Sofremos por quê?
Porque automaticamente esquecemos
O que foi desfrutado e passamos a sofrer
Pelas nossas projeções irrealizadas,
Por todas as cidades que gostaríamos
De ter conhecido ao lado do nosso amor
E não conhecemos,
Por todos os filhos que
Gostaríamos de ter tido junto e não tivemos,
Por todos os shows e livros e silêncios
Que gostaríamos de ter compartilhado,
E não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados,
pela eternidade.

Sofremos não porque
nosso trabalho é desgastante e paga pouco,
mas por todas as horas livres
que deixamos de ter para ir ao cinema,
para conversar com um amigo,
para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe
é impaciente conosco,
mas por todos os momentos em que
poderíamos estar confidenciando a ela
nossas mais profundas angústias
se ela estivesse interessada
em nos compreender.

Sofremos não porque nosso time perdeu,
mas pela euforia sufocada.

Sofremos não porque envelhecemos,
mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós,
impedindo assim que mil aventuras
nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e
nunca chegamos a experimentar.

Como aliviar a dor do que não foi vivido?
A resposta é simples como um verso:
Se iludindo menos e vivendo mais!!!

A cada dia que vivo,
mais me convenço de que o
desperdício da vida
está no amor que não damos,
nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca,
e que, esquivando-se do sofrimento,
perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional.
Fé é colocar seu sonho à prova!

Carlos Drummond de Andrade


Recebi esse texto de uma amiga minha, ele serviu perfeitamente para mim, me fez refletir muito sobre os ultimos fatos ocorridos em minha vida, e por isso trouxe esse lindo texto para o meu cantinho para poder compartilhar com vocês esse momento de reflexão, tenho certeza que vocês vão gostar!
Um grande beijo para todos vocês!
Cicilia

Postado por Cici às 2:39 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Sábado, Julho 24, 2004



Retrato de corpo inteiro


No azul do teu peito
ensolarado
há espelhos de cristal
multiplicando imagens.

Emergem risos
lágrimas
promessas
olhares infantis
perdidamente
infinitamente
apaixonados
adolescentes.

A vida renasce
das tuas mãos
tremulas
entrelaçadas
¿ há muito tempo entrelaçadas ¿
Reencontradas.

No espaço secreto
da memória,
nosso retrato
- De corpo inteiro -
É o quadro mais bonito
que se pode iluminar.

Anna Maria Feitosa


Nem o frio não é incomodo na sua presença, tu aqueces meu coração com teu amor incondicional, afagas minha alma, com teu carinho de pai, incendeia meu corpo ,com tua paixão incontrolável. É tão bom saber quem nem as mais fortes lanças são capazes de ferir nosso amor, eu e você nos dois conseguimos superar tudo!
Hoje me senti tão sua, te sinto tão meu, sinto o amor tomando conta de nossas atitudes de nossas ações, e assim nos unindo cada vez mais e mais!
Meus queridos amigos, estou super em divida com vocês, eu sei, tenho postado menos pois minha vida esta um correria louca, principalmente por causa das provas, mais sempre que posso estou aqui respondendo cada um de vocês que tanto me alegram com palavras doces e gentis. Ultimamente alguns posts estão um tanto tristes, eu sei, pois eles refletem o que eu sinto, são as lágrimas da minha alma, algumas de alegria outras de tristeza, mais hoje eu posso dizer a vocês que as lágrimas da minha alma são de pura felicidade!
Muito Obrigada pelo carinho de vocês!
Um ótimo final de semana repleto de felicidade e carinho
Um grande beijo
Cicilia.

Postado por Cici às 2:34 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Segunda-feira, Julho 19, 2004



Ausência


Bebi... sim...

de gole em gole, refrescou-se o silêncio
com a balbúrdia
da tua sofisticada
ausência.

Enveredou-se
pela trilha estreita,
Gritando,
voluptuosidade
ao inverno
e ao sol que gela.

Pouco a pouco,
reviram-se papéis
sobre a mesa
na hora do jantar.

Palavras sobrevoam
a fome latente.
Parece bonito,
mas quase arde.
Lentamente,
sedas se arrastam
pelo chão
da tua ausência.

Assim como meu corpo,
cravado em dúvidas,
no sofá,
retrata nosso momento fatal.

Não me traga
um rosto
quase pálido
de vida.

Traga-me
o perfume
engarrafado
no teu sorriso.

Assim
a ausência passa
e com ela
o grande perigo.

Perder...

Carla Dias


Meu coração clama, por algo que a muito tempo não tem,
Meu coração cansado suplica por você, por um pouco de carinho, de atenção talvez,
Lágrimas escorrem, pelo meu rosto nu.
Nada quero nada além de seu amor, de sua companhia.
Fecho os olhos e só consigo ver você se afastando de mim.
Deixando um vazio enorme em minha alma.
Cicilia

Postado por Cici às 7:27 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Quarta-feira, Julho 14, 2004



Preciso de Alguém


Que olhe nos meus olhes quando falo.
Que ouça as minha tristezas e neuroses com paiciência e, ainda que não compreenda, respeite os meus sentimentos.
Preciso de alguém que venha brigar ao meu lado sem precisar ser convocado.
Alguém amigo suficiente para dizer-me as verdades que não quero ouvir, mesmo sabendo que posso ficar irritado por isso.
Nesse mundo de céticos, preciso de alguém que creia nessa coisa misteriosa, desacreditada, quase impossível: a amaizade.
Que teime em ser leal, simples e justo.
Que não vá embora se algum dia eu perder meu ouro e não for mais a sensação da festa.
Preciso de um amigo que receba com gratidão o meu auxilio, a minha mão estendida, mesmo que isto seja muito pouco para suas necessidades.
Preciso de um amigo que também seja companheiro nas farras e pescarias, nas guerras e alegrias, e que no meio da tempestade, grite comigo:
¿Nós ainda vamos rir muito disso tudo...¿
E ria muito.
Não pude escolher aqueles que me trouxeram ao mundo, mas posso escolher meu amigo.
E nesse busca empenho a minha própria alma, pois com uma Amizade Verdadeira, a vida se torna mais simples, mais rica e mais bela ...

Charlié Chaplin


Meus queridos amigos, eu recebi de um amigo meu, esse texto magnífico do nosso mestre Charlie Chaplin, que em minha opinião é simplesmente maravilhoso. Gostaria de pedir mil desculpas a todos vocês, estou sem tempo para cuidar do meu cantinho, e apreciar os blogs de vocês meus amigos, eu estou sem tempo até para mim mesma! O estudo esta me consumindo, mas prometo visitar vocês, e cuidar melhor do meu blog, quando as coisas se acertarem e acalmarem em minha vida.Gostaria de agradecer os comentários do ultimo post em especial, vocês não imaginam como as palavras de vocês têm poder sobre mim, fico extremamente grata pelo carinho e pela preocupação de vocês, para comigo, MUITÍSSIMO OBRIGADA, AMO MUITO VOCÊS!
Um grande beijo,
Com muito carinho
Cicília

Postado por Cici às 8:28 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Sexta-feira, Julho 09, 2004



Amor Idealizado


Dorme enquanto eu velo...
Deixa-me sonhar...
Nada em mim é risonho.
Quero-te para sonho,
Não para te amar.

A tua carne calma
é fria em meu querer.
Os meus desejos são cansaços.
Nem quero ter nos
Meu sonho do teu ser.

Dorme, dorme, dorme,
Vaga em teu sorrir...
Sonho-te tão atento
Que o sonho é encantamento
E eu sonho sem sentir.

Fernando Pessoa


Eu não saberia escrever o que sinto neste momento, não consigo passar isso adiante, eu só consigo sentir, me martirizar com essa dor incontrolável que se alojou em meu peito, eu não saberia relatar meus pesadelos, que agora tomam forma, cheiro e cor. Eu não consigo fugir desse mal que me assombra a tempo. Eu não consigo salvar o perdido, alegrar um amor sofrido, que agoniza neste instante, pedindo ajuda, pedindo amor.
Meus queridos amigos, desculpe-me pelo breve desabafo, são poucas palavras mais extremamente sinceras, infelizmente são palavras tristes cheias de dor.
Muito Obrigada pelas palavras e pelo tempo que vocês me dedicam, sou muito grata a todos vocês por esse carinho.
Desejo a todos vocês um ótimo final de semana, repleto de paz!
Beijos doces,
Cicilia.

Postado por Cici às 4:11 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Segunda-feira, Julho 05, 2004



Vivendo e Aprendendo.


"Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma.
E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança.
E começa a aprender que beijos não são contratos, e que presentes não são promessas.
E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo, você aprende que o sol queima, se ficar a ele exposto por muito tempo.
E aprende que, não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam...
E aceita que, não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando, e você precisa perdoá-la por isso.
Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobre que leva-se anos para construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante, das quais se arrependerá pelo resto da vida.
Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer, mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem da vida.
E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
Aprende que não temos que mudar de amigos, se compreendemos que os amigos mudam.
Percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.
Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa - por isso, sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que as vejamos.
Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas que nós somos responsáveis por nós mesmos.
Começa a aprender que não deve se comparar com os outros, mas com o melhor que você pode ser.
Descobre que leva muito tempo para se tornar a pessoa que você quer ser, e que o tempo é curto.
Aprende que não importa onde já chegou, mas aonde está indo; mas que, se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve.
Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.
Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências.
Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que, algumas vezes, a pessoa que você espera que o chute, quando você cai, é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.
Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que se aprendeu com elas, do que com quantos aniversários você celebrou.
Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha.
Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens poucas coisas são tão humilhantes, e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não lhe dá o direito de ser cruel.
Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer, não significa que esse alguém não o ame com todas as forças, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.
Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém algumas vezes, você tem que aprender a perdoar a si mesmo.
Aprende que, com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.
Aprende que, não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você junte os seus cacos.
Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás. Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores.
E você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe, depois de pensar que não pode mais.
E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida! "

Nossas duvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar, se não fosse o medo de tentar...


William Shakespeare


Meus queridos amigos, vou começar essa semana com um texto magnífico de William Shakespeare, que nos faz refletir sobre a vida, sobre os sentimentos e principalmente sobre nos mesmos. Vemos que o a vida é curta, e o tempo é veloz, e que damos pouco valor as grandes coisas da vida, temos que observar que estamos nessa vida para aprender com o mundo, e não para ensinar. A vida é um eterno aprendizado. Está nas coisas mais puras e singelas, ignoradas pela maioria, a maior fonte de conhecimento, e nas coisas abstratas a fonte da felicidade. Sentir , Viver, Acreditar, é Sempre Aprender!
Um grande beijo,
Com muito carinho
Cicília

Postado por Cici às 2:32 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Sexta-feira, Julho 02, 2004



Reflexão sobre Reflexão


Terrível é o pensar.
Eu penso tanto
E me canso tanto com meu pensamento
Que às vezes penso em não pensar jamais.
Mas isto requer ser bem pensado
Pois se penso demais
Acabo despensando tudo que pensava antes
E se não penso
Fico pensando nisso o tempo todo.

Millor Fernandes


Penso muito, penso tanto que estou começando a ter um colapso nervoso, tenho pensado muito na vida, e estou esquecendo de vivê-la, de senti-la em sua forma mais plena...
A Racionalidade nem sempre é efetiva nesses casos do coração. Ainda mais quando existe o ciúme (Sim meus amigos de novo o ciúme esta em minha vida, e dessa vez ele veio com tudo!) Então entro em um grande dilema; Escutar a voz do coração ou a da razão? Eu escolhi escutar a voz do meu amor, do meu coração, e sinceramente acredito ter tomado a escolha correta! Não quero mais pensar nessas coisas, não quero mais saber, nem ver, nem descobrir. Eu hoje só quero apenas sentir. Sentir o meu corpo junto ao teu, sentir teu amor, amizade, carinho e nada mais...
Eu só quero te amar Rafael.
Meus queridos amigos, desejo um ótimo final de semana pra todos vocês, e não se esquecem que as mais belas coisas da vida, não são vistas nem entendidas, mais sim sentidas pela alma e pelo coração!
Felicidades pra vocês!
Beijos,
Cicília.

Postado por Cici às 8:50 AM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Segunda-feira, Junho 28, 2004



Noções


Entre mim e mim, há vastidões bastantes
para a navegação dos meus desejos afligidos.

Descem pela água minhas naves revestidas de espelhos.
Cada lâmina arrisca um olhar, e investiga o elemento que
a atinge.

Mas, nesta aventura do sonho exposto à correnteza,
só recolho o gosto infinito das respostas que não se
encontram.

Virei-me sobre a minha própria existência, e contemplei-a
Minha virtude era esta errância por mares contraditórios,
e este abandono para além da felicidade e da beleza.

Ó meu Deus, isto é a minha alma:
qualquer coisa que flutua sobre este corpo efêmero e
precário,
como o vento largo do oceano sobre a areia passiva e
inúmera...

Cecilia Meireles


Sou menina, sou mulher, sou maluca e confusa também!
Existem varias de mim em mim, varias formas de pensamento, varias formas de agir.
Minhas manias, meus delírios entram em conflito. Minha mente esta em chamas, deixando minha alma em cinzas, por causa dos devaneios da minha imaginação.
Eu acho que estou entrando em curto circuito, não estou conseguindo discernir as minhas alucinações das minhas intuições, até que ponto eu consigo diferencias meus pensamentos?
Eu não sei...
E fico aqui a indagar - me...
Pergunto:
Olá! Quem esta aqui?
Por Favor, me responda!
Quem fala em minha mente?
Eu preciso saber...Quem é você!!!
É minha intuição? Ou meus pensamentos delirantes?
...
E até agora só recebo um silencio frio e amargo como resposta.
Mil Beijos
Cicília.


Postado por Cici às 11:45 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Sexta-feira, Junho 25, 2004



Sobre os Relacionamentos


"Uma relação tem que servir para tornar a vida dos dois mais fácil. Vou dar continuidade a esta afirmação porque o assunto é bom e merece ser desenvolvido. Algumas pessoas mantêm relações para se sentirem integradas na sociedade, para provarem a si mesmas que são capazes de ser amadas, para evitar a solidão, por dinheiro ou por preguiça. Todos fadados à frustração.
Uma relação tem que servir para você se sentir 100% à vontade com outra pessoa, à vontade para concordar com ela e discordar dela, para ter sexo sem não-me-toques ou para cair no sono logo após o jantar, pregado. Uma relação tem que servir para você ter com quem ir ao cinema de mãos dadas, para ter alguém que instale o som novo enquanto você prepara uma omelete, para ter alguém com quem viajar para um país distante, para t er alguém com quem ficar em silêncio sem que nenhum dos dois se incomode com isso.
Uma relação tem que servir para, as vezes, estimular você a se produzir, e,quase sempre, estimular você a ser do jeito que é, de cara lavada e bonita a seu modo. Uma relação tem que servir para um e outro se sentirem amparados nas suas inquietações, para ensinar aconfiar, a respeitar as diferenças que há entre as pessoas, e deve servir para fazer os dois se divertirem demais, mesmo em casa, principalmente em casa. Uma relação tem que servir para cobrir as despesas um do outro num momento de aperto, e cobrir as dores um do outro num momento de melancolia, e cobrirem o corpo um do outro quando o cobertor cair.
Uma relação tem que servir para um acompanhar o outro no médico, para um perdoar as fraquezas do outro, para um abrir a garrafa de vinho e para o outro abrir o jogo, e para os dois abrirem-se para o mundo, cientes de que o mundo não se resume aos dois".

Drauzio Varela


Meus queridos amigos, finalizei as correções do blog, esta tudo prontinho, tudo certo, como eu tanto queria, muitíssimo obrigada pelos comentários tão carinhosos, fico muito feliz por vocês terem gostado da nova cara do blog! Esse texto eu recebi do meu super amigo Eddie, esse texto me fez refletir sobre o meu relacionamento, e principalmente pelo momento difícil que estou passando. Vale a pena ler e refletir cada palavra desse maravilhoso escritor da vida que é o Dr. Drauzio Varela! Um grande beijo carinhoso para todos vocês, e um ótimo final de semana, repleto de paz e carinho.
Cicília

Postado por Cici às 2:33 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Terça-feira, Junho 22, 2004



Ato de se Dar


Amar é o ato de se dar,
decisão de perdoar,
sem nada em troca exigir.
É sonhar acordado, ter esperança,
falar a verdade, em nada fingir.
É viver a vida como criança.

É lutar pela vida, lutar dentro da regra,
vencer por esforço, vencer com vontade e
pela honra daquilo que dentro carrega:
uma porção de amor em generosidade.

É o fato de superar a dor,
ser humilde pra acolher um conselho:
nada existe de retrógrado ou velho
quando se pratica o amor.

Amar é doação constante,
não é apenas por um dia,
é uma ação permanente,
que é intrínseca e não fria,
que deixa o coração transbordante
de contínua alegria.

Miriam Braz Pires de Oliveira


Queridos amigos, o meu blog esta de cara nova!!!!! Demorei, mais consegui fazer o template, e esse é meu, consegui fazer com muita luta, (hehehe) falta corrigir alguns errinhos, mais com o tempo eu vou acertando. Eu gostei muito, ficou mais a minha cara, quero a opinião de vocês, hein!!!
Beijos na Alma
Cicilia

Postado por Cici às 2:40 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Quarta-feira, Junho 16, 2004



Iris
Goo Goo Dolls


E eu desistiria da eternidade para tocá-la
Pois eu sei que você me sente de alguma maneira
Você é o mais perto do paraíso do que eu jamais estarei
E eu não quero ir para casa agora

E tudo que eu posso sentir é este momento
E tudo que eu posso respirar é a sua vida
Porque mais cedo ou mais tarde isso irá acabar
E eu não quero sentir a sua falta essa noite

E eu não quero que o mundo me veja
Porque eu não acho que eles entenderiam
Quando tudo é feito para não durar
Eu só quero que você saiba quem eu sou

E você não pode lutar contra as lágrimas que não estão vindo
Ou o momento da verdade em suas mentiras
Quando tudo parece como nos filmes
É, você sangra só para saber que está vivo

E eu não quero que o mundo me veja
Porque eu não acho que eles entenderiam
Quando tudo é feito para não durar
Eu só quero que você saiba quem eu sou

E eu não quero que o mundo me veja
Porque eu não acho que eles entenderiam
Quando tudo é feito para não durar
Eu só quero que você saiba quem eu sou

E eu não quero que o mundo me veja
Porque eu não acho que eles entenderiam
Quando tudo é feito para não durar
Eu só quero que você saiba quem eu sou

Eu só quero que você saiba quem eu sou
Eu só quero que você saiba quem eu sou
Eu só quero que você saiba quem eu sou


Meus amigos queridos, hoje trouxe para vocês uma musica linda, tema do Filme Cidade dos Anjos, que é simplesmente maravilhoso. Queria agradecer pelos comentários carinhosos, mesmo sem tempo, cheia de provas eu faço questão de visitar e comentar no blog de cada um de vocês!
Eu ultimamente tenho cometendo alguns erros em minha vida. Estou deixando um sentimento ruim tomar conta de mim. O CIÚME. E acabo magoando quem tento me ama e me respeita, e não merece de forma alguma as minhas desconfianças infundadas... Eu não sei exatamente porque estou assim, mais estou tentando melhorar...
Eu só queria que você soubesse que eu te amo muito...
E não quero perder você amor.
Beijos,
Cicilia

Postado por Cici às 5:57 PM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários:




Segunda-feira, Junho 14, 2004



Fases


Amanhece...
E o brilho do sol
Invade-me inteira
Despertando a mulher adormecida,
A criança marota,
A menina inocente...

Na tarde que desce
Por do sol no horizonte
A brisa calma
Entristece a mulher ferida,
A criança inquieta
A menina carente...

Na noite que avança
O escuro do nada
Domina minh'alma
E esconde a mulher selvagem
A criança perdida
A menina calada...

Débora Böttcher


Tem dias que estou assim, com o coração partido e a alma gelada, tem dias que o sol brilha em mim, tudo é sorrisso, felicidade não tem fim, há dias que sou o amor, embriagada de paixão.
Eu sou assim, sou feita de fases como a lua, hoje sou menina, querendo brincar e amanhã sou mulher com vontade de amar! Hoje sou responsabilidade amanhã bagunça, horas ódio...hora ternura.
Minhas mil fases me completam, me tornam o que sou!
Um grande beijo para todos vocês e uma ótima semana!
Cicilia

Postado por Cici às 11:58 AM

Comente Aqui: ou Aqui: Comentários: